Cada vez mais o mundo digital, e particularmente o streaming, anda lado a lado com o cinema. É a pensar em plataformas como o Netflix ou na possibilidade de voltar atrás 7 dias nos serviços de cabo nacionais, que vamos dar sugestões de filmes que estão disponíveis durante a semana.


PARA VER NO NETFLIX

The One I Love

The One I Love – 2014

Este é daqueles que nos aparece à frente, vês que tem gente com qualidade, tanto à frente como atrás da câmara, espreitas o trailer e dizes: olha, parece-me bom.

E depois começas a ver e pouco depois é como se levasses um estaladão. O twist deste filme (um dos) acontece logo no inicio e deixa-nos completamente abananados. O que é que se passou aqui? Isto é um bocado estranho… Mas rapidamente entranha e sentes que viste um dos melhores filmes dos últimos anos. Ou então, se calhar até dá para odiar, não sei.

Uma coisa é certa. Esta história, que se centra à volta de um casal (Mark Duplass e Elisabeth Moss) que vai tentar recuperar a relação para um retiro a conselho do seu psicólogo (Ted Danson), não segue o modelo tradicional. Nem de perto.

E sim, não posso dizer mais, correndo o risco de estragar a experiência que é ver este filme.


PARA VER NO HOLLYWOOD

Nos Idos de Março

The Ides of March – 2011

Em tempo de eleições nos Estados Unidos da América, fica a sugestão de espreitar os bastidores desta máquina eleitoral. Nem sempre os podres dos candidatos são tão óbvios como acontece este ano.

Nesta história, Stephen Meyers (Ryan Gosling) é um assessor cheio de ideais e esperança, no apoio ao seu candidato (George Clooney). A realidade é que não é a que ele esperava. Rapidamente é confrontado com as manhas e jogos que acompanham estas campanhas.

Um belíssimo filme realizado por Clooney que ainda conta com um cast de luxo. Evan Rachel Wood, Marisa Tomei, Jeffrey Wright, acompanhados pelo brilhante Paul Giamatti e o incrível Philip Seymour Hoffman.


PARA VER NO FOX MOVIES

Kiss Kiss Bang Bang

Kiss Kiss Bang Bang – 2005

Shane Black, normalmente mais virado para a escrita de “buddy cop movies”, estreia-se na realização com este surpreendente filme. Sendo que escreveu filmes como “Arma Mortífera” ou “A Fúria do Último Escuteiro”, o facto de ser um bom filme de acção com um toque de humor, não surpreende.

Mas este filme tem um tom mais negro. Tem um andamento muito mais rápido com excelentes diálogos. Acima de tudo, foi um dos filmes responsáveis pela recuperação do Robert Downey Jr. E só por isso, tem valor.

O seu personagem é um ladrão de rua que, ao fugir da polícia, se esconde numa sala onde decorre um casting para um filme. Claro que acaba por ser escolhido para o papel. E claro que o papel é o de um detective da polícia. Como preparação para o seu papel, ele vai acompanhar o dia a dia de um detective (Val Kilmer). A partir daí, tudo acontece. Downey Jr. e Kilmer têm aqui um dos seus melhores papéis. Muito bem acompanhados pela Michelle Monaghan.

Facebook Comments

Leave a comment