That 70’s Show – Onde andam eles agora?

Uma das melhores sitcoms dos anos 2000 abriu portas para alguns dos nossos favoritos actores.

 

Já no final dos anos 90, chegou uma série que marcou o panorama das sitcoms. Primeiro porque nos levava atrás no tempo, algo que entretanto tem sido muito usado. Mais concretamente, That 70’s Show, como o próprio nome indica, fez-nos viajar até aos anos 70. Fê-lo de uma maneira brilhante, porque não só brincou com toda uma cultura, como com o próprio formato de sitcom da época.

Para além disso era escrita com muita competência e conseguiu criar uma mão cheia de personagens que nos ficou na memória. Durante quase uma década, seguimos um grupo de jovens de Wisconsin, que vivia no auge da sua adolescência, num tempo em que a música, sexo e marijuana faziam parte dessa curva de crescimento, mais do que nunca.

Um cast praticamente todo desconhecido na altura, mas que hoje já têm alguns deles uma carreira considerável. A questão que se impõe, é então onde andam eles agora?

 

Topher Grace – Eric Forman

O papel principal (se é que isso existia nesta série) foi entregue a Topher Grace que encantou todos com a sua excelente representação de Eric e que o lançou rapidamente para outras aventuras. Não será o que alcançou mais sucesso, mas certamente entrou nas listas de casting dos grandes estúdios de Hollywood.
Ainda durante a série participou em filmes como Mona Lisa Smile, P.S. I Love You, ou In Good Company, onde encabeçou o cartaz com Dennis Quaid e Scarlett Johansson. Depois do fim de That 70’s Show fez filmes como Spider-Man 3, Valentine’s Day e um rol de comedias românticas.

Mais recentemente entra em Interstellar e War Machine. Digamos que se tem safado.

 

Laura Prepon – Donna Pinciotti

Laura Prepon deixou a maioria dos jovens apaixonados com a sua interpretação da ruiva, sexy/maria rapaz, Donna. Se é verdade que foi perfeita para a cara metade de Eric, a sua carreira não conseguiu sair da TV. Foram poucos os papeis em filmes relevantes, com The Girl on the Train como destaque. Depois da série, participou em muitos pequenos papeis em televisão. Só recentemente voltou a ter uma papel que a fez regressar à ribalta em Orange is the New Black, série original Netflix.

 

Ashton Kutcher – Michael Kelso

Provavelmente o que mais lucrou com esta série, Ashton Kutcher teve um crescimento meteórico e é de longe o que mais sucesso alcançou no cinema.

O papel de Kelso rapídamente apaixonou toda uma legião de fãs. Kutcher foi inteligente e aproveitou o momentum para se lançar a todo o gás. E conseguiu. Foi ainda durante a série, cabeça de cartaz de várias comédias como Dude, Where’s My Car?, Just Married, My Boss’s Daughter, A Lot Like Love e, no seu provável melhor filme, The Butterfly Effect.
O pós-70’s, trouxe um abrandamento, mas muito teve a ver com a opção de Kutcher de se lançar em vários outros negócios. É conhecido que Kutcher é um dos acionistas da UBER, por exemplo. No cinema, os maiores destaques desde então foram No Strings Attached e, mais recentemente, Jobs.

Nos últimos anos voltou à TV para substituir Charlie Sheen em Two and a Half Men. É também o protagonista e criador da série The Ranch onde volta a contracenar com Danny Masterson e onde Wilmer Valderrama e Debra Jo Rupp fazem também uma pequena aparição.

 

Mila Kunis – Jackie Burkhart

Mila Kunis foi a par de Kutcher quem mais beneficiou com a exposição que That 70’s Show lhe deu. A mais nova do grupo (tinha apenas 15 anos) apaixonou todos e mais alguém com a sua beleza, inocência e voz estridente no papel de Jackie. Basicamente vimos Kunis a crescer à frente dos nossos olhos. E o que vimos foi uma estrela em potência.
Kunis alternou este papel com a voz de outra personagem, eventualmente ainda mais icónica. Meg Griffin de Family Guy que vai entrar na sua 16ª série.

Apesar de ser excelente em comédia, Mila mostrou ser depois da série uma actriz versátil e entrou desde então numa série de filmes, onde se contam Forgetting Sarah Marshall, The Book of Eli, Date Night, Black Swan, Friends with Benefits, Ted, Jupiter Ascending e Bad Moms.

 

Danny Masterson – Steven Hyde

A vida depois da série para Danny Masterson não tem sido muito brilhante. Têm sido composta basicamente por pequenos papeis em filmes e séries, sem grande relevância. Voltou a ter um papel recorrente ao lado de Kutcher em The Ranch. E pouco mais.

 

Wilmer Valderrama – Fez

O estrangeiro do grupo não só era estreante no Wisconsin. Valderrama estreia-se no mundo da representação em That 70’s Show. E durante muito tempo o seu sotaque exagerado foi a porta de entrada para muitas aparições em dezenas de séries. Talvez por isso, nunca teve grandes oportunidades de fazer muito mais.

 

Kurtwood Smith  – Red Forman

O único actor consagrado da série era Kurtwood Smith. Red, o sempre aborrecido pai de Eric, foi o contraponto da juventude, irreverência e energia dos anos 70. Antes era basicamente conhecido por papeis mais secundários, mas não deixa de ter entrado em dois dos filmes mais icônicos do planeta. Robocop e Dead Poets Society.

Depois do seu mais longo papel, teve vários pequenos papeis em televisão, incluindo 24 (série 7) e, mais recentemente, Agent Carter.

 

Debra Jo Rupp – Kitty Forman

A barreira de defesa da grupeta contra a voz da responsabilidade de Red, estava a cargo de Kitty. That 70’s Show contou durante 8 séries com o incansável sorriso de Debra Jo Rupp, que teve aqui o papel da sua vida. Toda a sua carreira está praticamente toda ligada à televisão com pequenos papeis em dezenas de séries. Também ela tem uma pequena aparição em The Ranch da Netflix.

 

Depois disto tudo, acho que vou ali espreitar uns episódios para matar saudades. A série mantém-se actual e está todinha na Netflix. Aqui fica um aperitivo. Os vários genéricos que a série teve ao longo dos seus 8 anos.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *